Papo Materno

Sou mãe e Já fui julgada

 

Olá, queridos leitores!

Tenho acompanhado nas redes sociais questionamentos sobre a forma com que algumas mães conduzem ou conduziram certas situações envolvendo seus filhos. Escolhas pessoais sempre dividem opinião e quando isso se refere à criação dos filhos, as convicções e questionamentos se intensificam tanto, que passar para julgamentos é quase automático.

Parece clichê mas eu era uma dessas mães perfeitas até ter meu filho. Achava horrível ver uma criança fazendo birra no shopping ou supermercado. Olhava para a mãe e pensava: “Ela não vai fazer nada?” ou “Aquela mãe vai sair andando enquanto a criança está jogada no chão chorando?”.

Eu não fazia a menor ideia de que ser mãe era tão difícil. Aquele tipo de coisa que ninguém te conta, sabe? A maternidade veio para me mostrar que não existe uma maneira certa de fazer, de cuidar. Cada mãe tem a sua, pensando no melhor para seus filhos e de acordo com suas crenças, cultura e realidade. Cabe a nós respeitar, e acredito que o respeito é a base para uma convivência harmoniosa.

Também já fui julgada diversas vezes e sei o quanto é ruim. Não tive meus filhos por parto normal como desejava. O primeiro foi por falta de profissionalismo da médica, já o segundo, por contraindicação absoluta. Se não amamentei exclusivamente meu bebê até os 6 meses foi porque não consegui (eu sei o quanto tentei e o quanto sofri). Se optei por trabalhar fora é porque foi preciso afinal, ninguém mais do que eu, desejava acompanhar de perto cada segundo do crescimento dos meus filhos.

Visando mais empatia e respeito entre nós, mães, um grupo de mulheres jornalistas, relações públicas e publicitárias, também mães, criou a campanha #JaFuiJulgada (a qual me identifiquei e vesti a camisa).

46DB7F5E-D72A-42B2-AB38-62A15DA7BAA1

Além de trazer um momento de reflexão e estimular a sororidade materna, o movimento convida todas as mães a curtirem as páginas da campanha no facebook e instagram e, também, a contarem suas histórias (como já foram julgadas) a fim de escancarar essa realidade e gerar mudança. Para isso, basta contar a sua história em qualquer uma de suas redes sociais. E não esqueça de usar a #JaFuiJulgada.

Link das páginas da campanha:

http://www.facebook.com/jafuijulgada

http://www.instagram.com/_jafuijulgada

Juntas somos mais fortes e a maternidade fica mais leve!

Beijo beijo,

Bia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s