Sem categoria

A escola e as diferentes linhas pedagógicas

Victinho escola

Este ano o Victinho inicia o Jardim II e, portanto, será o último ano dele na escolinha que frequenta. Apesar de muito triste com toda essa mudança que irá acontecer – porque mãe sofre antecipadamente! – o próximo passo então será decidir em qual escola colocá-lo ano que vem. No entanto, essa não é uma escolha muito fácil de se fazer! Isto porque, cada escola adota uma linha pedagógica ou uma mistura delas. Por isso, antes de escolher a escola de seu filho, é fundamental saber que existem diferentes linhas pedagógicas que apresentam-se como alternativas ao método tradicional e entender como funciona cada uma delas. Para auxiliá-las nesta busca, compartilho uma relação com as linhas pedagógicas existentes e como funciona cada uma.

Tradicional

As escolas que seguem esta linha pedagógica priorizam a transmissão do conteúdo sendo, o professor, a figura central e, sua função, de transmitir conhecimento e informações para os alunos. Trata-se de um modelo que tende à rigidez, já que, para passar um conteúdo idêntico a diferentes tipos de crianças, utiliza a mesma forma.

O sistema de avaliação das escolas que seguem essa linha mede a quantidade de informação absorvida pelo aluno. Aquele que não alcança a pontuação mínima é reprovado e deve cursar a mesma série novamente. Essas escolas tendem a preparar o aluno para o vestibular desde o início do currículo escolar.

Construtivista

Inspirado nas ideias do suíço Jean Piaget, o método procura instigar a curiosidade, já que o aluno é incentivado a encontrar as respostas a partir de seus próprios conhecimentos e de sua interação com a realidade e com os colegas. Além disso, enfatiza a importância do erro não como um tropeço, mas como um trampolim na rota da aprendizagem. O professor, por sua vez,  tem o papel de coordenar as atividades, perceber como cada aluno se desenvolve e propor situações de aprendizagem. As disciplinas são trabalhadas em uma relação mais próxima com os alunos e envolve diversos elementos, como música e dramatização.

Essa linha foi idealizada para que não houvesse provas, uma vez que o aluno deve construir o conhecimento ao longo das aulas. No entanto, as escolas podem adaptar esse conceito em suas avaliações.

Montessoriana

A metodologia foi criada pela educadora italiana Maria Montessori, partindo da ideia de que a criança é dotada de infinitas potencialidades. Por isso, valoriza a educação pelos sentidos e pelo movimento para estimular a concentração e as percepções sensório-motoras da criança.

As escolas que seguem essa linha levam em consideração a personalidade de cada criança, incentivando-os a desenvolver um senso de responsabilidade pelo próprio aprendizado e a adquirir autoconfiança. Sendo assim, os alunos são expostos a trabalhos, jogos e atividades lúdicas que os aproximem da ciência, da arte e da música. Nesse cenário o professor tem a função de um guia que remove obstáculos da aprendizagem, localiza e trabalha as dificuldades de cada criança.

Waldorf 

Surgiu em 1919, com o filósofo austríaco Rudolf Steiner, e visa o desenvolvimento integral da criança, ou seja, baseia-se nos três eixos de desenvolvimento: físico, social e individual.  A imaginação é estimulada por meio de brinquedos simples, produzidos quase sempre com material natural, como madeira e tecidos.

Os alunos são divididos em grupos e permanecem juntos por sete anos, sendo seguidos, nesse ciclo, pelo mesmo professor. Além disso, são contra a alfabetização durante a educação infantil e esperam dos pais uma sintonia completa com a filosofia da escola.

Democrática

As escolas democráticas são baseadas na Escola Summerhill, de origem na Inglaterra. O termo vem em oposição ao “compulsório”: as crianças têm os conteúdos importantes para sua formação, mas sem obrigação de carga horária por aula. A ideia fundamental é a liberdade de escolha dos alunos.
Para avaliar os alunos, procura-se abolir também lições de casa e provas; a avaliação é feita por sua participação e por trabalhos que podem ser escritos, artísticos etc.

Freiriana

Baseada nas ideias de Paulo Freire, utiliza a metodologia de estimular a  alfabetização, aspectos culturais, sociais e humanos do aluno. Esta postura implica em ouvir o aluno para ajudá-lo a construir a confiança, para que ele possa entender o mundo por meio do conhecimento. Bom senso, humildade, tolerância, respeito e curiosidade são alguns dos princípios defendidos por essa corrente.

Assim como a linha construtivista, a pedagogia de Paulo Freire não prevê provas, mas as escolas podem ter avaliações.

Qual a escola certa?

Agora que você já conhece as linhas pedagógicas existentes, você precisa saber qual linha cada escola segue como modelo. Visitar as escolas de seu interesse pode ajudar na escolha, já que os pais precisam identificar-se com a proposta, assim como o pequenos.

E você, já pensou em que modelo colocará seu filho (a)? Deixe sua opinião nos comentários.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s